<strong>Luiza Fiorese participa de primeiro mundial da carreira e espera trazer ainda mais representatividade para mulheres e pessoas com deficiência.</strong>

Luiza Fiorese participa de primeiro mundial da carreira e espera trazer ainda mais representatividade para mulheres e pessoas com deficiência.

por Mônica Valentin | nov 03, 2022 | Luiza Fiorese, Notícia, Notícia Destaque

As Seleções Brasileiras masculina e feminina de vôlei sentado disputam a partir desta sexta-feira, dia 4, o Campeonato Mundial da modalidade, em Sarajevo, capital da Bósnia. O evento acontece até 11 de novembro. Com pouco mais de 3 anos de carreira na modalidade, Luiza está animada por viajar representando o país e por ser o primeiro mundial carreira.

O foco principal é a medalha, mas ela reforça que seu objetivo é ainda mais transformador: “Estou feliz em viajar pela seleção, vamos lutar para conquistar uma medalha. Mas eu quero representar o país e as pessoas com deficiência. Trabalho para ser uma inspiração. O Brasil precisa de ídolos mais plurais, com deficiência, mais mulheres, mais pessoas diferentes”, explica.

“Acredito na força da inspiração e da dedicação. O que era para ser pesadelo na minha vida acabou virando sonho”, completa a capixaba.

Curta carreira

A carreira no vôlei sentado é um pouco recente. Luiza começou a praticar no primeiro semestre de 2019 e tudo passou rápido. No fim do mesmo ano foi convocada para representar a seleção brasileira. Em 2021 conquistou medalha de bronze nos Jogos de Tóquio.

Mais sobre o Mundial de vôlei sentado

Atualmente ambas as equipes de vôlei sentado são comandadas pelo técnico Fernando Guimarães. Ao todo, 25 atletas representarão o Brasil no torneio. O time feminino estreia no sábado, às 4h (horário de Brasília), e joga contra a Alemanha. Na sequência, jogam com Itália e Finlândia. A competição feminina tem 13 seleções, separadas em três grupos. A seleção campeã garante vaga antecipada para os Jogos Paralímpicos de Paris 2024.